quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Pedestre, eu cuido?!

Em novembro do ano passado, o Detran aqui do MS lançou a campanha "Pedestre, eu cuido!" com a intenção de conscientizar os motoristas sobre a importância da faixa de pedestres.

Em alguns cruzamentos sem a sinalização por semáforos, apenas com a faixa destinada aos pedestres, foram instaladas placas com os dizeres da campanha. Sempre que houver tal aviso o motorista deve observar se há pedestres querendo atravessar. Caso positivo, o motorista deve parar e dar a preferência. Até aqui tudo bem: muito justo o motorista respeitar a travessia de pedestres na faixa.

Foi dito que os pedestres devem sinalizar a intenção de atravessar a rua, com gestos ou seja lá o que for. Acho até meio besta isso aí: se tem uma pessoa na calçada, próximo à faixa, olhando para os carros, já fica explícito que ela quer atravessar.

Já foi dito também que em cruzamentos com semáforos, estes devem ser respeitados tanto pelo motorista quanto pelo pedestre. Aquela velha regra de sempre: vermelho é "pare", verde é "siga".

Acontece que muitos pedestres não entenderam (ou não querem entender) o objetivo dessa campanha. Para eles a campanha se chama "Pedestre pode tudo!". Virou farra. Acham que podem atravessar no meio da quadra (onde não tem faixa), com o sinal aberto para os carros, sem olhar e ainda fazer cara feia se você ousar buzinar. Tem também aqueles que só porque estão atravessando na faixa, o semáforo pode ser completamente ignorado

Só nessa semana, já dei umas duas freadas para não atropelar um ***** desses. Já vi pai e mãe (grávida) com carrinho de bebê nem olhar para o sinal e já ir atravessando como se fossem os donos da rua! Com certeza pensaram "eu sou pedestre, posso ignorar todos os motoristas e sinalizações porque eles tem de parar para eu passar...é a lei Pedestre pode tudo!"

Não estou criticando a campanha. Muito pelo contrário, acho um grande avanço para uma melhor educação no trânsito da cidade. Mas estão esquecendo de conscientizar os pedestres!!! Muitos estão pensando que agora pode atravessar que qualquer jeito! É de grande necessidade uma orientação mais adequada, por favor!!

E você? Cuida do pedestre?
Beijos!

Semana do Saco Cheio Chegando!!!

Uma das melhores coisas de se trabalhar em escola é a bendita Semana do Saco Cheio (ou Full Bag Week...LOL). E cai justamente em um período em que os professores estão realmente pedindo, ou melhor, suplicando por um descanso!

Fuçando pela infernet, descobri que esse costume de Semana do Saco cheio, surgiu em 1982 quando estudantes universitários, já cansados dos estudos, resolveram emendar as datas comemorativas do mês de outubro: 12 (Nossa Senhora Aparecida e Dia das Crianças) e 15 (Dia dos Professores). E o pessoal aqui de Mato Grosso do Sul ainda tem feriado no dia 11, em que é comemorado a Divisão do Estado (é, dividiu...existe Mato Grosso e Mato Grosso DO SUL!).

Eu já estou contando os segundos. Uma semana de pernas para o ar!! É muito bom! Tudo bem que tenho de organizar umas coisas para exposição que vai ter na escola logo após o feriado, mas só o fato de não ter de acordar 5:30 da manhã já é uma grande coisa!

Pretendo também ler alguns dos livros que estão parados na minha estante, pintar minhas unhas de 500 maneiras diferentes, assistir a algumas séries na TV (ando viciada em C.S.I NY, NCIS e Criminal Minds...falo disso outra hora!) e redobrar minhas atividades físicas para perder mais uns quilinhos e baixar colesterol.

E você? Já traçou seus planos para a Semana do Saco Cheio?

Beijos!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Exame de sangue nada bom

E aí que fiquei praticamente 1 mês tomando antibiótico e outros tantos remédios. Além do susto com fatura do cartão de crédito por conta de tantas idas à farmácia, o que me assustou também foi o resultado do exame de sangue que fiz.

Glicose OK, triglicérides OK, colesterol O HORROR! Não está muito alto, mas está alto! Alto o suficiente para me fazer tomar vergonha na cara e parar de comer porcaria.

Decidi de uma vez por todas mudar a alimentação. Confesso que não gosto de frutas e verduras, mas estou me forçando a comer muita salada todos os dias. Já estou adquirindo uma certa simpatia pelas frutas, principalmente uva e melão.

Tudo que tem açúcar branco já não mais me pertence. Frituras nem pensar. Fast food não existe mais na minha vida. Troquei o arroz branco pelo integral (só abro uma exceção para sushi). Cantina do trabalho é agora um lugar proibido.

Estou na segunda semana da minha nova alimentação. E olha, que diferença! Já vi o ponteiro da balança cair um pouquinho. Não me sinto mais inchada e as crises de rinite estão melhorando.

De manhã tomo um suco (couve, melão, laranja e linhaça ou beterraba no lugar da couve) e iogurte caseiro de leite desnatado com aveia, quinua, castanha do Pará, granola (sem açúcar) e um pouco de mel. Esse iogurte foi um achado! Minha mãe e eu não passamos mais sem ele. Dá uma saciedade imensa, e bate vontade de comer besteira fora de hora.

No meio da manhã, como algum biscoito integral salgado ou doce. Já fico de olho nas embalagens: se tiver açúcar branco ou adoçante artificial (aspartame, ciclamato e outros venenos) não compro.

No almoço, muita salada, arroz integral, carne magra e tofu. E entra as refeições muito, muito chá verde gelado!

Ah, sim! Tenho que fazer uma atividade física, vou caminhar na praça aqui perto (ou voltar a usar o Air Climber...vamos ver!).

E você? Já se assustou alguma vez com seus exames?

Beijos!



quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Pensamentinhos soltos por aí

E aí? Dei uma sumida, né? Fatores de sempre: falta de tempo e virose (de novo, sempre ela). Mas cá estou eu de volta!

Algumas notinhas sobre o que anda acontecendo por aqui:

Sobre o clima em Campo Grande
Umidade do ar baixíssima, 11% apenas. Clima parecido com de deserto. Sol escaldante. Sensação térmica de 40º. Toalha molhada e umidificador não estão dando conta. Vento que deixa tudo e todos empoeirados. Pensa na moleza que estou: cansaço, olhos secos, rinite e para completar, a virose. Tem de beber muita água, só fazer atividade física que não necessite de muito esforço (no meu caso, não necessita de esforço algum). A água termal que citei aqui, tem sido de uma utilidade ainda maior nesse clima...já vou precisar comprar outra.

Sobre a virose
Devo ter a imunidade muito baixa, sério. Como diria uma amiga do trabalho: passou a gripe lá na Argentina e a Dani já pega. Trabalhando com crianças então, o risco de pegar alguma virose é maior ainda...sempre tem um na sala tossindo, espirrando, vomitando. Tomo vitaminas, tento comer direito... mas o que falta mesmo é atividade física. Juro que tomarei vergonha e farei alguma coisa.

Sobre a violência
Semana passada, um crime bárbaro chocou a todos aqui na cidade. Dois rapazes (18 e 19 anos) foram sequestrados e executados com tiros na cabeça. Motivo: levar a Pajero de um deles para Bolívia e trocar por 3 quilos de cocaína e "iniciar no mundo do tráfico". Eram 3 homens, um menor e uma mulher. Bando de vagabundos.

Os dois meninos foram alunos da escola onde trabalho, eram estudantes de universidades federais, de famílias boas, pessoas de caráter. Crimes dessa natureza sempre trazem a questão da pena de morte...mas eu não sou a favor não. Esses vagabundos tem de sofrer muito enquanto vivos, é prisão perpétua em solitária, é trabalho forçado sob sol escaldante. Se quiser saber mais, clique aqui, aqui e aqui.

Sobre o feriado
E 7 de setembro é feriado! Depois de um agosto do cão, com cinco semanas e nenhum feirado (tinha o aniversário da cidade, mas caiu no domingo) finalmente um descanso. Agora aguarda ansiosamente pela Semana do Saco Cheio em outubro.

Lendo na infernet, descobri que essa semana de folga começou em 1982, por universitários que resolveram emendar os feriados de 12 (Nossa Senhora Aparecida) e 15 (Dia dos Professores). Aqui em Mato Grosso DO SUL, tem mais um ainda: dia 11, que é comemorada a Divisão do Estado. O que era somente Mato Grosso, foi dividido e ficou Mato Grosso e Mato Grosso DO SUL...quem é de fora e ainda teima em não saber: aprenda, por favor!

Sobre coisas do Facebook
Teve aquela do pedreiro das famosas "Cantadas de pedreiro", que não está gostando nadinha de ver sua imagem com as cantadas infames. O cara é obreiro da uma igreja e está querendo até processar. Mas que as cantadas são engraçadas, isso são!

Tem também uma frase do porquinho, que acho o máximo (para desespero das vegetarianas da minha família):


Não sei se a autora é realmente essa tal de Caroline, ou se é apenas a Sabedoria do Facebook!

Beijos!





segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Encerramento das Olimpíadas 2012 e outros pitacos sobre os Jogos

Sobre o Encerramento

E aí que as Olimpíadas acabaram! Gostei bastante do encerramento: músicas ótimas, apresentações ótimas.

Uma coisa que achei estranho foi aquela tal de Jessie J (que só conhecia do Song Pop) que cantou quinhentas vezes e ainda cantou com o Queen!!! Com o Queen!!! Quem diabos é ela?! É a estrela pop do momento? É namorada do diretor artístico das apresentações?! QUEM É ELA?

Confesso que esperei ansiosamente pelas Spice Girls! Adorei vê-las novamente! São lindas e fofas. Só aquela cara de quem comeu e não gostou da Victoria Beckham é que não foi bom.

Liam Gallagher cantando Wonderwall com sua banda nova Beady Eye foi lindo. Quando o George Michel apareceu, pensei que era qualquer outro cantor, menos o próprio...está muito diferente!

O rosto do John Lennon se formando no centro do estádio foi de arrepiar!

Tudo foi bom: Annie Lennox, Pet Shop Boys, Fatboy Slim, Take That (e onde estava o Robbie Williams?), o ex da Katy Perry cantando a música de A Fantástica Fábrica de Chocolate, até o One Direction estava bonitinho.

Teve também a apresentação do Brasil, dirigida por Cao Hamburger e Daniela Thomaz. Gostei: músicas boas, sem sertanejo universitário/ pagode e agregados, sem mulher pelada sambando. E, claro, teve confusão depois com os voluntários que participaram. E, claro, a organização brasileira disse que tudo foi um mal-entendido (leia aqui). E aí eu falo que tenho medo do que possa acontecer nas Olimpíadas por aqui, vem gente dizer que tenho complexo de vira-lata.

Mas a melhor coisa foi NÃO ter de ouvir as opiniões do Galvão Bueno!!! Falou pouquíssimo, até disse lá uma bobeirinha ou outra, mas nada da chatice insana da abertura.

Outros pitacos

Sempre gostei de acompanhar os jogos: ginástica artística, judô, vôlei e natação são meus preferidos independente de ter ou não brasileiros. Onde tem brazucas competindo, eu torço muito, menos no futebol (que é aquela coisa, né?!)

Mas e aquela lá do salto em altura que não saltou porque ventou (e que não saltou na outra porque sumiu a vara)? E a outra que caiu, fez um corte no supercílio e não nadou? O pessoal falou muito sobre os atletas que "amarelaram", tipo o Diego Hypólito, alguns meninos do judô, a Poliana Okimoto. Mas eles tentaram, foram lá, deram a cara a tapa! Amarelão é quem nem sequer tentou, o que foi o caso da saltadora e da nadadora.

Gente, e a Yane Marques?! Nunca havia acompanhado uma prova de Pentatlo...tem que ser muito boa para ganhar medalha naquilo! DEZ horas de competição!! Ela é ironwoman mesmo!

E o vôlei masculino? Nem vem, jamais falarei mal do vôlei (feminino e masculino)! Os dois times são os melhores do mundo, ponto final. Cala boca, como diria a Fabi!

E você? O que achou das Olimpíadas?

Beijos!



sexta-feira, 27 de julho de 2012

Abertura das Olimpíadas 2012 e a chatura do Galvão Bueno

Sobre a chatura do Galvão

O que foi aquele Galvão Bueno comentando a abertura das Olimpíadas no SporTV?! O QUE FOI AQUILO?! Pior coisa foi a Record ter passado a rasteira na Globo e adquirido os direito de transmissão exclusiva na TV aberta.

Se a transmissão estivesse na emissora do plim-plim, com certeza o Galvão seria o locutor principal, ficaria lá no canal aberto e teríamos a opção de mudar para o SporTV e não ter de ouvir as bobeiras que ele fala.

Reclamou de tudo, parecia uma velha chata. Falava de modo grosseiro das delegações que passavam. Não deixava os outros locutores falarem. Queria contar as histórias que ele bem entendesse, mesmo que fora do contexto. As delegações passando e ele recitando a biografia de um dos atletas independentes (que até seria interessante saber em outro momento e contada por outra pessoa), e disse, grosseiramente, mais ou menos isso: "Que passem as delegações, porque essa história todo mundo tem que saber". Uns trocentos países desfilaram até que ele tivesse a bondade de deixar os outros retomarem a fala.

E, para fechar com chave de outro, no final disse "que Londres já é passado". Que ele espera as Olimpíadas do Rio, que o Rio vai superar tudo, que não sei-mais-o-que. TPM braba!

"Mas Dani, por que você não assistiu na Record?" Porque eu queria assistir em HD. Aqui em CG não tem Record HD pela Net. Se coloca para sintonizar o canal HD pelo conversor da TV, fica travando a imagem toda hora. E além do mais, não simpatizo muito com a emissora do Sr. Macedo. 

Mas, tirando o Galvão, eu gostei da transmissão do SporTV. Gostei dos locutores (Luiz Carlos Jr e Milton Leite), com suas tiradas engraçadas. Li por aí que teve gente que achou que eles ficavam tirando sarro de tudo. Discordo, foi uma narração descontraída, com comentários quem está se divertindo com a coisa e achando tudo muito legal (é, descrição tosca, eu sei!). 

Sobre a Abertura das Olimpíadas

Virei fã da Rainha porque ela pulou de paraquedas com o James Bond. Mais fã ainda do Mr. Bean tocando uma única nota de "Carruagens de Fogo". Kenneth Branagh recitando Shakespeare foi o máximo, só podia ser ele mesmo. Eu quero ouvir a J.K. Rowling contando a historinha inteira do Peter Pan!

Interessante aquelas "conchinhas" usadas para acender a tocha. Quando as delegações estavam entrando ficava imaginando o que era aquele treco que as meninas estavam carregando. Mas não achei o ritual de acender a pira tão espetacular. Espetacular foi o da Olimpíada passada na China, com o carinha "voando" pelas laterais do estádio.

Uma coisa quero saber: quem entrou no tempo errado em Hey, Jude? O Paul, ou os backing vocals? Mesmo assim gostei. Ouvir o na na na na na na na na na na na Hey Jude é sempre bom!

E você, o que achou da abertura dos jogos? 

Beijos!








sexta-feira, 13 de julho de 2012

Vício da vez: Song Pop

E aí que eu viciei em jogar Song Pop. Comecei na quarta passada (dia 11) e, como estou de férias, deu para captar alguns macetes do joguinho.

Para quem não conhece, o Song Pop é um app para celular e Facebook. Eu jogo pelo Face no computador, se baixar esse trem para o celular, não faço mais nada na minha vida!


Você desafia o povo a adivinhar músicas: escolhe um adversário (que pode ser um de seus amigos ou aleatórios), a categoria e tem de clicar no nome da música/ artista o mais rápido que você puder (isso conta muitos pontos) e manda para seu oponente. Ele resolve o desafio e manda outro de volta para você e assim vai.

Algumas músicas dá para saber de cara, outras dá para ir por eliminação. Às vezes, no desespero de apertar logo o botão, você aperta o errado e aí se da conta da c**** que fez, tipo ouvir a voz do Michael Jackson e clicar no Kiss!

Tem várias categorias, algumas você tem de "comprar" com as moedinhas que você ganha nos desafios, ou passar seu cartãozinho de crédito e usar o suado dinheiro do seu trabalho. Penso que isso seja só para viciados no grau mais elevado, já que não é difícil juntar as moedinhas.

Olha só as que aparecem mais nas minhas partidas:

- 80's Collection: só músicas dos anos 80. Saio bem nessa categoria.
- 90's Alternative: na verdade não entendi muito bem o porquê desse alternative, já que aparece artistas bem conhecidos. Acerto bastante.
- TV Shows Theme: "comprei" esse pacote. Acerto bastante, já meus adversários, nem tanto!
- Movies Soundtrack: outro pacote "comprado" só com trilha sonora de filmes. Muito legal!
- Sertanejo: erro muito, já que não gosto.
- Axé: erro muito, já que não gosto (2)
- Forró: erro muito, já que não gosto (3)
- MPB: acerto algumas, mas não sou muito boa.
- Modern Rap: interessante isso, acerto bastante aí!
- Brega: essa é a mais engraçada! A parte mais cômica é que você acerta muita coisa aqui!!!


Tem outras também, como Jazz, Blues, New Wave, até K-pop (que pretendo comprar e pedir para minha sobrinha jogar, já que ela é fã das bandas coreanas! rsrs).


E você, já fez seu desafio musical de hoje? 


As Histórias Preferidas das Crianças Japonesas

Já faz um tempinho que comprei esses dois livros: As Histórias Preferidas das Crianças Japonesas, volumes 1 e 2 (Editora JBC). É que nem meu DVD "Sonhos" do Akira Kurosawa: não quero nem que respirem perto deles!


É uma edição bilíngue Português/ Japonês e, segundo a capa dos livros, um "sucesso de vendas no Japão e nos Estados Unidos". As histórias foram compiladas por Florence Sadake e ilustrações de Yoshisuke Kurosaki (vol.1) e  Yoshio Hayashi (vol.2). Ilustrações essas que são um caso à parte: lindas demais! Não entendo de técnicas de desenho, mas me parece que foram feitas com aquarela.

O volume 1 tem vinte historinhas, dentre elas Momotaro, que foi a primeira história japonesa que ouvi quando criança. Nunca havia visto ela por escrito, então foi apaixonante poder ler e saber de detalhes que não conhecia.


Ah, sim...sobre a história. Um casal de velhinhos encontra um pêssego gigante, dentro dele surge um menino que eles chamam de Momotaro (momo = pêssego, taro = menino). Quando o menino cresce, vai lutar contra os ogros para salvar a vila. No blog Entre as Nuvens há um post muito bom sobre essa história.

No volume 2, podemos encontrar a lenda de Urashima Taro e também da origem do Tanabata Matsuri. Em ambos os livros há histórias de texugos mágicos, tengus (ser mitológico), pessoas que querem dar aquele jeitinho para se sair bem, mas que se ferram no final e aprendem a lição

Todas as histórias trazem uma mensagem de coragem, sabedoria, bondade... coisas difíceis de se encontrar em historinhas para crianças.

Em várias historinhas, o moti (bolinhos de arroz) é citado. Não gosto muito, mas sempre que leio, me dá uma vontade louca de comer. Principalmente em "Estátuas Agradecidas", onde as estátuas de deuses deixam um moti gigante na porta da casa de um casal de velhinhos.


Pronto, deu vontade...onde vou arranjar moti agora?!

Beijos!


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Frescurinha da vez: Água Termal

Tive uma baita alergia no rosto. Causa: protetor solar Anthelios AC da La Roche-Posay. Já usava o Hidrafil, que é hidratante e protetor, mas queria um FPS mais alto e resolvi testar essa tal marca tão bem falada por aí.

Após algum tempo, meu rosto começou a coçar, ficou vermelho e encheu de bolinhas. Um horror. Tomei meu queridíssimo Polaramine (tenho alergia à varias coisas...depois falo mais sobre). Melhorou, mas a pele ainda estava muito sensível e extremamente irritada. 


Então lembrei que já fazia um tempo que queria comprar a água termal. Mas achava que era só uma frescurinha para refrescar no calor. Ledo engano! Comprei da marca francesa Vichy. Está escrito no frasco: Originada de uma nascente da cidade de Vichy, a Água Termal de Vichy é uma das águas mais ricas em minerais raros da França. Reconhecida pela Academia de Medicina de França por suas propriedades calmantes e fortificantes, ela suaviza a pele e reforça sua barreira de proteção. Protegida e fortificada, a pele fica mais resistente às agressões ambientais.


O protetor da La Roche-Posay, a água da Vichy e o Hidrafil.
Vou dizer: é uma frescurinha ótima! Realmente acalma a pele, o vermelho do rosto diminuiu bastante. A pele fica mais hidratada e com um aspecto saudável. Estou usando somente ela no rosto até sumir qualquer traço da alergia. Mas deveria estar usando um protetor...o sol aqui de CG é dos infernos (sim, mesmo nesse inverno sem-vergonha que estamos tendo).

Lendo mais sobre o produto, descubro que é cicatrizante e pode ser usada após depilação. Depois de passar a base no rosto, uma borrifada deixa o visual mais natural. Ou seja, estou borrifando a água em tudo!

Existem outras marcas como Avène, La Roche-Posay e uma brasileira, Águas de São Pedro. Li que essa última é a melhor para peles oleosas, pois é sulfurosa. Deve ser boa mesmo, a não ser que tenha aquele cheiro horroroso como todos os produtos que contém enxofre na composição.

E você? Já usou água termal? Ou acha que é só frescura?

Beijos!




sexta-feira, 22 de junho de 2012

Os Caçadores de Cabeça do Amazonas

Hoje assisti a um documentário no Nat Geo muito interessante: Search for the Amazon Headshrinkers (ou como colocaram o título em português Os Caçadores de Cabeças do Amazonas).


Já tinha ouvido falar uma coisa ou outra sobre esse negócio de encolher cabeças, mas imaginava ser coisa de magia negra, ou algo do tipo. Jamais pensaria que fosse algo mais, como diria, palpável, sei lá!

O pesquisador Piers Gibbon, resolve desvendar todo esse mistério de cabeças encolhidas após assistir a um vídeo feito por um outro pesquisador na década de 60. As filmagens registravam uma tribo indígena na Amazônia Equatoriana, fazendo esse macabro ritual de encolher a cabeça de um inimigo.

Gibbon foi atrás de várias pistas que o levaram ao exato local onde tudo aconteceu: a tribo Shuar. Conversou com conhecidos das pessoas que apareciam no filme, e todos comprovaram a veracidade de tudo o que era mostrado.

As imagens do vídeo são um pouco chocantes: com uma cabeça decepada, eles tiram o crânio, deixando só a pele, botam para secar no sol, colocam um enchimento e vão encolhendo e dando forma ao rosto até ficar pequenininho. O mais interessante, é que os habitantes da tribo falam com tranquilidade sobre o assunto, alguns até orgulhosos, dizendo que uma tsantsa (a cabeça encolhida) é bonita de se ver (?!)

Gibbon  com o intérprete e um habitante da tribo Shuar.http://channel.nationalgeographic.com
Dá para ver um preview do documentário no site do Nat Geo.

É cada coisa que a gente descobre...

Bjos!




quarta-feira, 20 de junho de 2012

Hermanoteu, véi! - Cia de Comédia Os Melhores do Mundo


Sempre que a Cia de Comédia Os Melhores do Mundo vem aqui em CG, lá estou eu na primeira fileira do teatro. É garantia de diversão e MUITAS risadas o espetáculo inteiro. A trupe é composta por Welder Rodrigues (o Jajá!), Victor Leal, Ricardo Pipo, Jovane Nunes, Adriano Siri e Adriana Nunes. Todos ótimos!

W. Rodrigues, A. Siri, A. Nunes, V. Leal, J. Nunes e R. Pipo
 Imagino que eles devem encher os promotores locais de perguntas sobre peculiaridades da cidade visitada. Aqui em Campo Grande, já citaram um barzinho gay que existia, o buffet  da Lalai Doces, os times obscuros de futebol, uma avenida que tem um número incontável de revendas de carros, e por aí vai.

Fui a várias apresentações: Notícias Populares (a que tem o Joseph Climber), Futebol Clube, Sexo – a comédia. Mas a minha preferida é Hermanoteu na Terra de Godah. Além de ter visto ao vivo, também assisti trocentas vezes no DVD. Sim, sempre dou risada!

Hermanoteu (Ricardo Pipo) é um pobre pastor que recebe a visita de “estranho anjo” que lhe diz para peregrinar até a Terra de Godah em nome de Jeová. Durante sua longa caminhada, Hermanoteu é guiado pela voz de Deus (feita pelo grande Chico Anísio). Em sua peregrinação, vários outros personagens cruzam seu caminho: o Diabo, a Rainha Cleópatra, o Imperador César, os Bárbaros, até mesmo Jesus. Tenho dois preferidos: o Anjo e a Profetisa Dercy.

O Anjo (Victor Leal) é o mensageiro que surge diante de Hermanoteu. Ele arrasa na colocação pronominal:

Existem-se mais ovelhas sedentas de alimentos do que estas que tu cuida-vos.

Trago-me aqui um recado de Jeová. Lei-lo-ei-lo-lhe.


Tinha-vos apenas uma missão e mesmo assim fracassar-te-vo-ás.

A Profetisa Dercy (Jovane Nunes), é uma homenagem à Dercy Gonçalves. Todos os tipos de palavrões são proferidos por ela! Tem até uma versão da música dos dedinhos (meus dedinhos, meus dedinhos...). É de rolar de rir!

O título do post é uma fala de Isaac (Welder Rodrigues) sobre Moisés: 

Hermanoteu, véi! Hermanoteu véi! Moisés bateu o cajado no chão e o mar abriu no meio, véi!!!!!!

Dá uma olhada nessa parte do espetáculo que alguém filmou sorrateiramente. Tirar foto, pode. Filmar, não.


Aqui em CG o ingresso para teatro é MUITO caro (penso ser por causa do excesso de meia-entrada: é estudante, professor, assinante de sei lá o quê...a única meia-entrada que deveria existir é a para idosos), dói o bolso para pagar, mas sair com as bochechas e a barriga doendo de tanto rir, faz você esquecer o rombo na conta bancária! 

E você? Conhece Os Melhores do Mundo?

terça-feira, 29 de maio de 2012

Medo! Terror! Escuridão!

Gosto muito de filmes de terror/ suspense mas, dependendo da história, fico com medo depois. Semana passada, assisti a um filme que me deu até um pequeno sonho assustador: A Mulher de Preto. É com Daniel "Harry Potter" Radcliffe, e acho que ele se saiu bem na fase pós-bruxinho.

Radcliffe é Arthur Kipps, um advogado londrino que viaja para uma cidadezinha do interior para cuidar de assuntos de um falecido cliente. Os tais assuntos incluem uma velha mansão, que é assombrada pela tal Mulher de Preto. Levei muitos sustos, gritei mesmo. Medo, medo não fiquei com muito na hora. Mas, à noite, lá veio um sonho horroroso, no qual a Mulher de Preto queria me pegar. Dãr!!!


Outro que me deixou bem impressionada foi Terror em Silent Hill. Mãe com a filha doente vai parar em uma dimensão paralela, onde ao soar de uma sirene todos os coisas-ruins saem das trevas. Um horror! Só de ouvir a sirena já arrepia!



Nunca tive coragem de ver O Exorcista. Então, uns anos atrás resolvi ler o livro de William Peter Blatty, no qual foi baseado o filme. O horror! O horror! Cheguei até a suar frio durante a leitura. O livro prende a atenção, você quer largar mas não consegue. Tenho certeza que as cenas do filme são bem mais leves do que as que o autor descreve nas páginas do livro. Fiquei semanas impressionada! Tive medo até de deixar o livro na estante. Deixei dentro do armário, mas mesmo assim ainda ficava olhando torto para ele, então joguei fora! Poderia ter feito que nem o Joey de Friends e ter colocado o livro dentro do congelador!!

Adoro o cinema de terror asiático (merece um post depois). As versões originais japonesas de O Chamado e O Grito são muito superiores às americanas. Tem também um tailandês chamado Espíritos - A Morte está ao seu lado. A cena final é de arrepiar até o último fio de cabelo.


E vocês? Curtem um filme de terror?

A Boneca Tenebrosa (historinha no gibi da Magali)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Lente de contato + Rímel preto = lente de contato azulada

E aí que eu finalmente encontrei um rímel (ou máscara para cílios, do jeito que preferirem) que realmente funciona nos meus olhinhos: os cílios ficam bem curvados e compriiiiiiidos.

Já usei umas quatro vezes, sem problema algum. Mas hoje, depois que passei o demaquilante, tirei as lentes e percebi que estavam azuladas. Limpei, esfreguei com o Opti Free e o blue continua lá. Não vai sair. Vou ter de comprar lentes novas na segunda.

Depois do estrago feito é que fui ler sobre o assunto:

- Rímel à prova d'água realmente pode manchar as lentes.
- Na hora de remover a maquiagem dos olhos, ir do canto externo para o interno (minha vida inteira fiz ao contrário).
- Não usar máscaras alongadoras.
- Uma bem idiota: colocar a lente antes da maquiagem. Eu sou cegueta (6,5 de miopia), como é que vou fazer maquiagem antes de colocar a lente? Não enxergo nem um palmo na frente do meu nariz! Lógico que tem que botar a lente antes!
- TIRAR A LENTE ANTES DE REMOVER A MAQUIAGEM!!!!

Não vou parar de usar meu rímel querido, mas tomarei mais cuidado agora!

Beijos!

ATUALIZANDO!!!


As manchas azuis saíram! No dia seguinte, a solução na caixinha estava toda preta-azulada, e a lente limpinha. Mesmo assim, comprarei novas!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Studio Ghibli


Quando se fala em animação japonesa, a maioria das pessoas já pensa em lutas, monstros, robôs, muitos efeitos especiais. Mas o tipo de animação aqui é outro: são os filmes do Studio Ghibli.


O Studio Ghibli surgiu em 1985, tendo como fundadores Hayao Miyazaki e Isao Takahata. O nome “Ghibli” vem do árabe e significa “vento mediterrâneo”. Miyazaki e Takahata queriam passar a ideia de um vento diferente que sopra na animação japonesa.

Mesmo estando no país das últimas novidades de tecnologia, a computação gráfica só começou a ser usada em 1994, ainda assim apenas nas cenas mais complexas. Talvez isso seja uma das coisas que o Ghibli tem, que atrai cada vez mais admiradores: o fato de fazer animações à moda antiga.

Um fator que influenciou muito na criação do Studio Ghibli, foi o grande sucesso um filme escrito e dirigido por Miyazaki, baseado em um mangá de sua autoria: Nausicäa – O Vale dos Ventos. É muito comum ver essa animação ser creditada ao Studio Ghibli, mas na verdade foi lançada um ano antes de seu surgimento.

Um dos filmes mais famosos é A Viagem de Chihiro, que levou o Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2002, e também o Oscar de melhor animação em 2003, batendo fortes concorrentes, como A Era do Gelo e Lilo & Stitch.

São inúmeros títulos, aqui vão alguns:

A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi)
Chihiro é uma menina que não está muito satisfeita com a mudança de casa. No carro, a caminho de seu novo lar, seus pais pegam um atalho. Descobrem um túnel e, por curiosidade, resolvem explorá-lo. Encontram uma cidade deserta, mas com muita comida. Os pais se esbaldam no banquete, e quando Chihiro os vê, eles se transformaram em porcos. A menina então embarca em um mundo de magia na tentativa de salvar seus pais. 

Dirigido por Miyazaki, o filme traz bruxa, dragão, bebê gigante, pedras que falam, espíritos que vagam pelos lugares...os apreciadores de filmes de fantasia irão se deliciar.


 Meu vizinho Totoro (Tonari no Totoro)
Também de Miyazaki, essa animação de 1988 fez tanto sucesso, que o personagem Totoro virou o símbolo do Studio Ghibli, fez aparições em outros filmes do estúdio, e em 2010 teve uma pequena participação em Toy Story 3

É também um filme de fantasia, onde as irmãs Satsuki e Mei se mudam para uma casa no interior. Mei descobre a existência de uma criatura que ela chama de Totoro (como ela pronuncia a palavra inglesa troll). Um dia Mei desaparece, e Satsuki recorre aos poderes mágicos de Totoro para encontrá-la. A música- tema do filme nunca mais sairá da sua cabeça. É o meu preferido! 


 O Túmulo dos Vagalumes (Hotaru no Haka)
De Isao Takahata. A história se passa no final da Segunda Guerra, e tem seu foco na forte relação dos irmãos órfãos Seita, de 14 anos e sua irmãzinha Setsuko, de 4. Eles têm de viver sozinhos em um abrigo, e a situação piora quando Setsuko adoece. Foi feito um filme também, com atores, porém não o assisti.

Confesso que fiquei receosa em assistir esse filme, pois muita gente diz que é a animação mais triste já lançada. Não queria chorar em um desenho animado! Peguei lenços de papel e fui ver. Fiquei um pouco decepcionada, não com o filme em si, mas com o fato de não ter chorado nada! É triste? É. Mas nada rios de lágrimas.



Laputa - O castelo no céu (Tenku no shiro Rapyuta)
Sheeta é uma menina que literalmente cai do céu e o garoto Pazu a salva. Logo ele descobre que Sheeta estava fugindo de piratas do ar, que queriam uma pedra misteriosa que ela levava consigo. Para solucionar o mistério da pedra, eles têm de ir até Laputa, que é o nome de um castelo que fica flutuando no céu. 

Quando vi a cena de Avatar, onde tinha todas aquelas "ilhas" flutuando em Pandora, imediatamente me lembrei do castelo de Laputa. 


 Ponyo à beira-mar (Gake no ue no Ponyo)
Brunhilde é uma peixinha que mora no fundo do mar com suas irmãs e seu pai, um feiticeiro (que é humano). Ela sempre teve o desejo de conhecer o mundo e um dia consegue chegar até uma praia onde é salva pelo menino Sosuke. Ele a chama de Ponyo. Mas o pai manda espíritos do mar trazê-la de volta. Por recusar-se a ser chamada de Brunhilde novamente e de viver com o feiticeiro, Ponyo se transforma em uma menina. Uma graça!



Dica: assista os filmes com o áudio original em japonês (coloque legendas se não entender, óbvio!). Tanto a dublagem em português quanto em inglês, tiram um pouco do encantamento das animações, principalmente das músicas.

Para mais informações sobre o Studio Ghibli, acesse:

Beijos!!

* Originalmente, escrevi esse texto para o site da Associação Nipo-Brasileira de Campo Grande. Para o blog, fiz algumas modificações.



sexta-feira, 4 de maio de 2012

Baratas no chocolate?!

Na revista Super Interessante desse mês, tem uma reportagem sobre baratas. Não sofro de catsaridafobia (medo de baratas...nome bonito, né?), mas tenho um certo nojo. Olha só o que eu descobri:

- Baratas possuem uma gordura que protege os órgãos internos dela. É aquela gosma branca que sai quando ela leva uma chinelada.

- Baratas podem sim "morder" os seres humanos: pés, unhas e palmas das mãos e até cílios (?!). Como não tem dentes, elas raspam até formar um buraco (?!).

- Baratas podem se alimentar de restos de comida da sua boca enquanto você dorme.

- Baratas não sobreviveriam a um ataque nuclear. Aquela história de que somente as baratas e Keith Richards habitariam o planeta é balela. Agora sabemos que é apenas o Keith Richards.

- E, a pior de todas: baratas estão no chocolate que você come! Segundo a FDA (a agência americana que faz o controle alimentos e medicamentos), em uma barra, há 8 resíduos de baratas (?!), e mais uma pancada de restinhos de outros insetos. As baratinhas se encontram com o cacau na colheita e armazenamento. 

- Pessoas alérgicas ao chocolate, podem ser alérgicas aos pedacinhos de baratas e não ao chocolate em si.



Legal, né? Vamos comer comer um chocolate agora?

Beijos para todos!

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Once Upon a Time


Era uma vez, uma cidadezinha chamada Storybrook, onde todos os seus habitantes eram personagens de contos de fadas, mas nenhum deles se lembrava disso. Um belo dia, Henry, o filho adotivo da prefeita, foge da cidade em busca de sua mãe biológica. Eles se encontram e Emma, a mãe, resolve levá-lo de volta a Storybrooke. Então, tudo na cidade começa a mudar...



Henry tem um livro com toda a história e conta à Emma que somente ela poderá salvar a cidade do feitiço da Rainha Má, que na verdade é a prefeita da cidade e também a única que sabe de toda a verdade. Obviamente, Emma não acredita em nada.

Em todos os episódios, há duas narrativas: uma que se passa em Storybrook e a outra no mundo dos contos de fadas, onde a história de cada um dos personagens é revelada. Alguns personagens dá para reconhecer logo de cara, como a Chapeuzinho e a Vovó, que agora é dona de uma pousada na cidade.

Também seremos apresentados à Branca de Neve, Príncipe Encantado, Cinderela, Bela, Rumpelstilskin, Grilo Falante, o Caçador e muitos outros. É legal ficar tentando adivinhar quem é quem!

Emma é interpretada por Jennifer Morisson, a drª Cameron de House.
Recomendo muito! Assistam!

Beijos!

sábado, 21 de abril de 2012

It's raining!!

E aí que está o maior pé d'água aqui em CG City. Lembrei de uma música da Madonna da época em que ela era p*** (de onde saíram as melhores canções!). Não fez tanto sucesso, mas é linda! Chama-se Rain, saiu no álbum Erotica de 1993.


E mais uma aqui do A-ha: Rolling Thunder.




Agora deixa eu ir para o sofá, comer chocolate e assistir The Big Bang Theory.


Beijos e bolinhos de chuva para todos!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Outono em Campo Grande

O clima aqui em Campo Grande é bem amalucado. Semana passada estava frio. Na segunda caiu o maior toró, teve até um quase tornado se formando no céu. Terça, quarta e quinta fez um calor do cão, com baixa umidade do ar de brinde. Agora choveu e a temperatura caiu.

Mas mesmo com tudo isso, as paineiras na beira do córrego, na Av. Ricardo Brandão continuam lindas e floridas!

As paineiras foram plantadas pelo falecido ex-prefeito Lúdio Coelho, muitos anos trás.

Mas não se enganem com o aspecto bonitinho desse córrego! Quando cai um chuvão daqueles, essa avenida fica praticamente intransitável, água transbordando para tudo quanto é lado.

São lindas, né?!
Beijos e chocolates para todos!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Ingrêis - Impressora

Olhando a parte de informática de um grande supermercado qualquer, eis o que surge na minha frente:

Tecnologia nova?
O que era wireless virou werelles. Bonito, né?!

Beijos e dicionários de inglês para todos!

sexta-feira, 23 de março de 2012

Vamos alí tomar um sobá?

Moro em Campo Grande, Mato Grosso do SUL. E, aqui na cidade, temos a terceira maior colônia de descendentes da ilha de Okinawa (Japão) do Brasil. Dentre os vários costumes trazidos para cá, o principal é o sobá.

O sobá é feito com caldo de carne, macarrão, pedaços de carne bovina ou suína, cebolinha e omelete em tirinhas. O caldo não é um caldo qualquer: leva-se um bom tempo no fogo com os ossos da carne e depois coado. O macarrão também não é um macarrão qualquer, é um tipo próprio para a iguaria, feito de trigo e ovos.

Delícia de sobá!!!!
Conta a história que na década de 50, os imigrantes comiam esse prato atrás de cortinas na feira livre da cidade, longe da vista dos compradores. Porém, a curiosidade das pessoas levou ao inicio da venda do sobá. Seu sabor conquistou a todos, bem como sua peculiar maneira de degustar: fazendo barulho para sorver o macarrão e para tomar o caldo depois.

Tornou-se famoso na cidade. Todo campo-grandense que se preze já foi até a feirona tomar sobá. Ano passado, virou patrimônio imaterial da cidade. Ganhou um monumento na entrada da feira e há seis anos acontece o Festival do Sobá, onde tem até um concurso do maior comilão desse prato típico japonês (mas com uma pitada brasileira).

Monumento na entrada da Feira Central
(foto de João Garrigó para o Campo Grande News)
Além das várias barracas na feira que vendem o sobá, podemos encontrar também diversas sobarias espalhadas pela cidade. As fotos que coloquei aqui são da Sobaria Tomodachi, um dos melhores sobás de Campo Grande.


Se passar por Campo Grande, não esqueça de provar o sobá! Ah, sim: não, eu não sei fazer! Não, minha mãe também não sabe fazer! 

Beijos para todos!! 

sexta-feira, 9 de março de 2012

Os Karas

Esses dias bateu uma saudade da época da escola, quando minha única preocupação era estudar para as provas.

Lembrei dos livros que lia lá pela 7ª, 8ª série. Foram muitos da famosa Coleção Vaga-Lume. Mas os que marcaram minha vida leiturística foram os livros do Pedro Bandeira. O primeiro que li foi A Marca de uma lágrima, que é uma releitura da história de Cyrano de Bergerac, tendo como protagonista a menina Isabel. Ela se apaixona pelo primo Cristiano, que por sua vez, se apaixona pela melhor amiga dela, Rosana. Isabel então começa a escrever cartas de amor em nome da amiga para que ela as entregue a Cristiano. É lindo e fofo!

E Os Karas? Vocês já leram algum livro deles? Para quem não conhece, os Karas foram os protagonistas de uma série de livros do Bandeira. Era uma turma de alunos do colégio Elite, que se uniam para solucionar casos de polícia. Tinha o líder Miguel, o sabe-tudo Crânio, o galã Calu, a espevitada Magri e o caçulinha Chumbinho, juntos eles se autodenominavam Os Karas.

Para que não se levantasse suspeitas, usavam sempre códigos: um K desenhado na palma da mão, o código Vermelho, o Tênis-Polar, e até o conhecido código Morse.

O primeiro da série que li foi A Droga da Obediência, onde os meninos solucionavam casos de crianças desaparecidas que, na verdade, eram sequestradas para testar um novo medicamento, a tal droga da obediência. 

Depois veio Pântano de Sangue, onde um professor da turma era assassinado e todas as pistas levavam ao Pantanal. Tinha uns temas pesadinhos: drogas, tráfico internacional, mortes...lembro de ter ficado impressionada em algumas partes.

O último foi Anjo da Morte. Aqui, os Karas tem de solucionar outro caso de assassinato, mas agora envolvendo judeus e nazistas.

Mesmo solucionando os casos, os Karas nunca queriam aparecer, deixando todo o mérito para a polícia que sempre estava presente na figura do detetive Andrade.

Ainda tenho todos!
Se não me engano, li todos esses livros na 8ª série, nas aulas de Português da professora Sueli. O que matava, era que ela sempre pedia um seminário do livro, e falar em público naquela época era o horror para mim!

Uns 3, 4 anos atrás quando comecei a trabalhar na escola onde estou, descobri os dois últimos volumes da série na biblioteca: A Droga do Amor e A Droga de Americana. Li os dois de uma só vez, mas não sei. Não sei se as histórias ficaram sem-graça para mim, ou se realmente são mais fraquinhas: não tiveram o mesmo encanto. Prefiro pensar no Karas somente com os três livros que marcaram minha adolescência! 

Beijos!

sábado, 3 de março de 2012

Vício da vez: Danoninho Ice

Eu tenho paladar de criança. Todas essas comidinhas próprias para os pequenininhos, pode ter certeza de que vou gostar. Danoninho já gosto há muito tempo, como desde sempre.

Conversando com uma amiga no trabalho, ela me disse que a filhinha dela adorava o tal Danoninho Ice. Minhas lombrigas já se assanharam, mas sempre esquecia de pegar um quando passava no supermercado.

Eis que ontem acabei lembrando e trouxe duas bandejinhas com 8 potinhos para casa. Basta espetar os palitinhos de plástico (que já vem junto) nos potinhos e deixar no congelador. Mas olha só: se vem 8 potinhos, deveriam vir 8 palitinhos. Mas não: em uma bandeja vieram 3 e na outra 2. Estranha a matemática deles. Mas o negócio é bom! Comer de colherzinha, acaba muito rápido, com o sorvetinho não tem esse problema!

O palitinho alí muda de cor!

No comercial do produto, as criancinhas japonesinhas fofas explicam direitinho como fazer:


É só colocá congeladô e tá ponto o sovetinho!!!


Beijos e sovetinhos para todos!!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Sonhos de Akira Kurosawa

Esse é um filme que eu gostaria muito de ter assistido no cinema. Na tela da TV, as imagens já são um espetáculo, fico imaginando como seria na tela grande!

Akira Kurosawa (1910 – 1998) fez seus próprios sonhos se transformarem em uma maravilha da sétima arte. O filme é de 1990, e me lembro que a primeira vez que assisti foi em um canal da TV a cabo. Aquelas imagens nunca me saíram da cabeça de tão belas que eram. Fiquei muito tempo procurando pelo DVD para comprar, até que um dia revirando uma montanha de filmes empoeirados no Carrefour, encontro o bendito lá no fundão!

Virou uma relíquia da minha coleção de DVDs: não empresto, não vendo, não alugo, não gosto nem que encostem nele (a pessoa fora da casinha)!!

São 8 histórias contadas com poucos diálogos, mas com imagens que dizem tudo. Sou apaixonada por quatro delas:

Um raio de sol através da chuva
Aqui no Brasil dizemos que sol e chuva é casamento de viúva, mas no Japão, é o casamento das raposas (as raposas, ou kitsune em japonês, são animais com poderes mágicos e com muita sabedoria de acordo com o folclore nipônico). Um garotinho presencia esse casamento. É visto por uma das raposas e volta correndo para casa. Sua mãe lhe diz que uma kitsune passou por lá e deixou uma faca: ele deve se matar por ter presenciado a cerimônia. Para tentar evitar isso, ele tem de ir até onde as raposas vivem. A cena do casamento: LINDA! O garotinho indo até o esconderijo das raposas: ESPETACULAR!


O jardim dos pessegueiros
Durante o Hinamatsuri (Festival das Bonecas, ou Dia das Meninas), um garoto vai até o jardim de sua casa e vê que todas as bonecas usadas nesse festival estão ali, vivas na sua frente. Elas estão chateadas porque os pais do menino cortaram todos os pessegueiros que havia lá. Passam um sermão no pobrezinho, mas percebem que ele também estava triste com o corte das árvores. Então resolvem dar a ele a chance de ver os pessegueiros floridos uma última vez. TUDO LINDO!


Corvos
Imagine que você está “entrando” nos quadros do pintor Vincent Van Gogh: é essa situação que é retratada nesse episódio. Não existem palavras para descrever a beleza das imagens: tudo MARAVILHOSO! Martin Scorsese (um grande admirador de Kurosawa) faz uma participação: é o próprio Van Gogh, de orelha cortada e tudo mais.


O vilarejo dos moinhos
Um viajante adentra um pequeno vilarejo onde as pessoas abdicaram totalmente da modernidade para viver de uma forma simples, porém feliz. Ele encontra um ancião que conta toda a história da vila, e ao final, mostra como é o funeral deles (clique aqui para ver o vídeo): ao invés de tristeza, celebram a boa vida que a pessoa teve. IMPERDÍVEL!


Cá com meus botões, fico pensando no tipo de filme que daria caso eu resolvesse transformar meus sonhos em roteiro de cinema...seria algo entre comédia, terror e ficção!

E você? Seus sonhos dariam um filme?

Beijos!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Dobra, dobra, dobra!

Adoro origami! Mas não é sempre que faço, tenho umas fases em que estou completamente sem vontade e outras em que dobro loucamente. Estou nessa última agora. 

Animais não são minhas formas favoritas. As que mais gosto são as flores, caixinhas e kusudama (várias pecinhas encaixadas, formando uma "bola"). 


Mas hoje quero falar dos origamis mais lindos na minha opinião: as rosa Kawasaki e Yoshizawa. Elas levam o nome de seus criadores, os mestres origamistas Toshikazu Kawasaki e Akira Yoshizawa. Não são dobraduras para iniciantes: sair da forma 2D (plana) para a 3D é algo um pouco complexo. 

Toshikazu Kawasaki em um workshop. (www.origami-kunst.de)

Yoshizawa e outras de suas criações. (www.nytimes.com)

A Yoshizawa é um pouco mais simples, mas não menos bonita. Diferencia-se da Kawasaki por ter uma espécie de "torcidinho" no meio.

Estão vendo o "torcidinho" alí?

A Kawasaki já se parece mais com uma rosa real. Um pouco mais trabalhosa de se fazer. Eu demoro aproximadamente uns 15-20 minutos para fazer uma. 

Lindas, não?
Há vários diagramas (passo-a-passo) espalhados pela infernet, mas foi somente com o vídeo desse japonesinho que eu consegui fazê-la perfeitamente! O irmãozinho dele querendo aparecer é muito fofo!


Escrevi um artigo sobre origami para o site da Associação Nipo Brasileira da minha cidade (Campo Grande-MS). Para ler, clique aqui.

Beijos e papéis coloridos para todos!


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Leituras de feriado

Depois de ler um livro com tema tão pesado, escolhi para esse feriadão coisinhas bem leves. Olha só:


Garfield 2582 Tiras - Jim Davis   L&PM Editores


Já estava de olho nesse livrão de tirinhas há muito tempo. Mas achava muito caro! Ganhei um vale-livro de aniversário e fui feliz e contente na livraria para trocar. Mesmo com o vale, tive que desembolsar um dinheirinho. Poderia ter gasto ainda menos se tivesse levado meu holerite de professora, que dá direito a 10% de desconto. É...vantagens de ser professor: meia-entrada no cinema, teatro, desconto em livraria. Na verdade preferiria ter um salário (bem) maior a ter esses descontos.

Voltando ao livro: é ótimo! Pode ser lido da mesma maneira que aquele "Minutos de Sabedoria": abra em qualquer página e uma mensagem muito profunda de preguiça, gula e sarcasmo virá até você!

Quando era criança, eu tinha vários livrinhos com tirinhas do Garfield e fiquei muito contente de ver que várias daquelas historinhas estão nesse livro! É diversão garantida!

Ah, descobri algo que não sabia: o Jon, dono do Garfield, não é o dono do Odie! Ele pertence ao Lyman, amigo do Jon.

Almanaque dos Seriados - Paulo Gustavo Pereira    Ediouro


Presente do namorado, que sempre diz que vou destruir meu cérebro de tanto assistir as minhas séries de comédia!

Esse Almanaque traz curiosidades sobre as séries da década de 50 até os dias atuais (nem tão atuais, já que a edição é de 2009). Interessante saber que Hugh Laurie achava que o papel dele em House, seria secundário. Só foi descobrir que era o principal quando recebeu o roteiro do piloto da série. Mais interessante ainda foi saber que o personagem Homen-Abelhão de Os Simpsons foi inspirado no Chapolin Colorado! Matt Groening, o "pai" dos Simpsons, assistiu uns episódios de Chapolin quando estava em hotel na fronteira do México. É muita cultura inútil para um livro só! Imperdível!

Beijos e lasanhas para todos!

Esmaltes! Esmaltes!


Já faz uns 2, 3 anos que sou viciada em esmaltes. Estava chegando na casa dos 200 vidrinhos. Achei um exagero! Fora que não estava mais tendo espaço para tanto: duas caixas cheias e mais um bocado na estante. Resolvi fazer uma limpa na coleção. Resultado: agora “só” tenho 120. Ficam todos alí, bonitinhos na estante.


Os que sobraram...

Dentre os descartados estão vários Impalas que não são esmaltes, e sim, água suja. Pode passar quinhentas camadas que não cobrem a unha direito. Gosto muito da Ludurana, mas muitos dos meus vidrinhos já estavam para lá de decantados. Mexidas e chacoalhadas já não estavam adiantando. Vários da Risqué já vencidos. Alguns da Colorama de cores esquisitas (que não sei porque diabos comprei).

Já falei em outro post  sobre o formol e outras coisas não muito boas que tem na maioria dos esmaltes nacionais. Isso também foi um critério para jogar vidrinhos fora. Da Risqué e Hits só ficaram os de cores que eu gosto MUITO. Lembrando: marcas nacionais sem os ingredientes nocivos: Colorama, Ludurana e Boticário (estou esquecendo de alguma?)

E você? Coleciona alguma coisa? 

P.S.: Ah, lembrei que teve um tempo em que eu colecionava sacolinhas (de supermercados, lojas, farmácias, vendinhas da esquina). Colecionei também coisas normais, como papéis de carta e selos.

Beijos e esmaltes para todos!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

E o Carnaval?

Já gostei de Carnaval? Já, muito tempo atrás! E agora? Agora só tem uma expressão que define: O horror, o horror! Gosto apenas por causa do feriado.

E os desfiles de escola de samba? O horror! E os bailes de Carnaval? O horror! O único evento carnavalesco do qual participo é o bailinho das crianças lá na escola onde trabalho. É a coisa mais fofa do mundo! Uma fantasia mais linda do que a outra!

Nesse feriadão pretendo dormir e comer, arrumar algumas bagunças aqui em casa, dormir e comer, ir ao cinema, dormir e comer, ler um bom livro, dormir e comer, assistir seriados e dormir e comer.

Aproveitem bem, pois o próximo feriado é só em abril...

Beijos e bom descanso para todos!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Andei lendo: O Espetáculo Mais Triste da Terra

Um grande e trágico incêndio aconteceu em 17 de dezembro de 1961 em Niterói. Circo lotado, mais de 3 mil pessoas e, em questão de minutos, tudo foi tomado pelo fogo. Resultado da tragédia: mais de 500 mortos, um número incontável de feridos. Muitas crianças no meio disso tudo. Uma história real.

www.companhiadasletras.com.br

Quando li a resenha de "O Espetáculo Mais Triste da Terra" (de Mauro Ventura, Ed. Cia das Letras), fiquei espantada: como é que eu nunca tinha ouvido falar dessa história? Coisas dessa magnitude normalmente são lembradas em reportagens de TV, revistas ou jornais. Mas sobre esse acontecimento...nada!

E não foi um acidente restrito apenas ao Brasil: a ajuda veio de diversas partes do mundo, Argentina, EUA, Itália, todos colaboraram enviando médicos, medicamentos, dinheiro.

Comprei o livro. Comecei a ler, e cada vez mais me impressionava com os fatos: hospital em greve recusando pacientes (pois é, já naquela época), marginais saqueando os pertences dos mortos (também, já naquela época), pessoas sem capacitação que atendiam os feridos (olha só, já naquela época). Mas havia também  lado solidário: médicos que passaram dias sem voltar para casa atendendo os queimados, voluntários que ajudavam com o que podiam. E, depois disso tudo, a cirurgia plástica deixou de ser vista como uma frescura de madame para se tornar uma especialidade médica respeitada.

Pessoas mais sensíveis podem não gostar, mas é um livro que vale a pena ser lido. No site da Cia das Letras dá para ler o primeiro capítulo.

E você? Já conhecia essa história?

Beijos e solidadariedade para todos.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Pirlimpimpim e Plunct Plact Zuuum

Pessoal que era criança na década de 80 com certeza que vai lembrar dos musicais infantis que a Globo produzia (é, a Globo já fez isso um dia!).

Dois que eu me lembro bem são Pirlimpipim e Pluct Plact Zuuum. Eram músicas boas, de compositores bons e não essas porcarias que a maioria das crianças ouve hoje em dia.

Pirlimpimpim
Foi ao ar em 1982 na TV Globo em comemoração aos 100 anos de Monteiro Lobato. E, lógico, eram os personagens do Sítio do Pica Pau Amarelo que davam o ar da graça na produção. A Emilia era a Baby Consuelo, o Visconde era o Moraes Moreira, Bebel Gilberto fazia a Narizinho, e o Pedrinho foi interpretado por Ricardo Graça Melo. Vários outros artistas famosos participaram: Ângela Ro Ro (era a Cuca!), Jorge Benjor (ainda sem o "jor" na época), Fábio Jr, entre outros.

Turma do Balão Mágico e Trem da Alegria tiveram músicas ótimas que embalaram minha infância, mas foi do Pirlimpimpim que saiu a canção que até hoje me arrepia! Composta por Guilherme Arantes, Nosso lindo balão azul.


E tinha a música da Emília!!! Adorava!!!



Plunct Plact Zuuum
Eu tinha a fita cassete (?!) com a trilha sonora desse especial feito em 1983. Só tinha gente boa também: Raul Seixas, Eduardo Dusek, Maria Bethânia, Fafá de Belém, e até o Jô Soares dando uma de cantor. Colocaria os vídeos de todas as músicas aqui (e ainda sei a letra de cada uma), mas vamos aos mais marcantes.

O Carimbador Maluco composta por Raul Seixas, é clássica!


Maria Bethânia cantava Brincar de Viver, composta também por Guilherme Arantes.


Ah, um adendo: tem uma outra música marcante da época. Não é de nenhum especial, mas do Festival dos Festivais (lembram disso?) de 1985. O Dono da Terra cantada pelos Abelhudos era a favorita do público para ganhar o Festival. Mas os juízes não acharam a mesma coisa, e decidiram dar o prêmio para a conterrânea Tetê Espíndola cantando Escrito nas estrelas. Nada contra Tetê, mas eu era criança e torcia para as crianças ganharem!!


Beijos e amendoim doce para todos!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

...e o formol continua...

Eu já havia comentado sobre o formol em cosméticos aqui. Eis que no último domingo, no Fantástico, aparece uma reportagem muito boa falando sobre o uso do conservante de cadáver nos produtos para fazer escova.


E volto a perguntar: você se importa com o que tem nos seus cosméticos? Olha só, li um livro chamado Anticâncer do médico David Servan-Schreiber, onde ele dá dicas de como prevenir e lutar contra o câncer mudando sua alimentação, estilo de vida e evitando determinadas coisas. Dentre elas, estão os cosméticos com parabenos (metilparabeno, polibarabeno, butilparabeno) e ftalatos (BBP e DEHP).  Em marcas mais conhecidas dificilmente vejo parabenos ou ftalatos, mas nas mais desconhecidas...é um show!

Procuro também comprar marcas que são cruelty free, ou seja, que não testam seus produtos em animais. Não vejo o porquê de testar cosméticos em animais!! Dá uma olhada nessa lista aqui e veja se sua marca é cruelty free.


Beijos e esmaltes hipoalergênicos para todos!

sábado, 28 de janeiro de 2012

Lui, Dawen & Ko

Adoro fuçar o YouTube à procura de artistas diferentes. Em uma dessas procuras, encontrei três cantores sino-americanos: Jane Lui, Dawen e Gerald Ko. Todos cantam, tocam instrumentos e compõe. Os vídeos são ótimos, eles fazem muitos covers de canções conhecidas. Dá uma olhada aqui em alguns, vale a pena, viu?

Jane Lui

Cresceu em Hong Kong e se mudou para os EUA no início da adolescência. Toca vários instrumentos, e costuma usar objetos em seus vídeos para criar um som diferente. Já lançou 3 álbuns.


Aqui Lui canta várias músicas que tem na,na,na ou lá, lá, lá...Muito bom!


Um cover da Madonna: Crazy for you e Rain. Ótimo!

Dawen

É americano, foi para Hong Kong, retornando posteriormente para os EUA.


Versão em chinês (?!) para Friday de Rebecca Black. Mais ouvível que a versão original!


Cover de Bruno Mars, Just the way you are. Fofa!

Gerald Ko

Nascido nos EUA, filho de imigrantes chineses. Além de músico, também é farmacêutico.


Cover  de My secret de G.E.M. Não sei se G.E.M é cantora ou banda...só achei informações em chinês...


Mais um cover (um mash up, quando se junta duas músicas em uma). Muito bom de ouvir!

E, para terminar, os três juntos cantando junto a versão em chinês para I want it that way do Backstreet boys (é, Backstreet boys mesmo!).


Visitem os canais deles no YouTube!

Beijos e Feliz 4710!! (o ano novo chinês foi comemorado na última segunda-feira)